A Fé que move um time

por Bruno Formiga

Qual o segredo para a boa fase do Ceará na Série B? Há quem diga que é o preparo físico. Outros preferem acreditar no entrosamento. E tem os que apontam para a comissão técnica. Isso sem contar as explicações que misturam tudo isso. Porém, nos bastidores do clube, outro aspecto circula discreto: a religiosidade. Dos 34 jogadores que compõem o grupo alvinegro, nada menos que 15 são evangélicos. E o número tende a aumentar. 

“A gente sempre faz o convite. O que é bom você quer compartilhar com o resto“, explica o volante Careca, lembrando que alguns jogadores não-evangélicos têm frequentado os cultos, mas ainda não se converteram. “O Mota e o Geraldo estão indo”, lembra.

910510_not_fot

Careca não tem dúvidas sobre a influência da religião no desempenho do time. Segundo ele, a disciplina que a fé traz acaba sendo determinante numa disputa longa como a Segundona. “Isso nos orienta nos relacionamentos e no respeito ao próximo. Deus é claro quanto a fazer o melhor“, prega o jogador. 

Boiadeiro também defende que o Ceará tem sentido os efeitos da religião nos jogos. “É muito bom. São jogadores que não gostam de baladas“, diz o lateral, que vai aos cultos com os atacantes Misael e Wellington Amorim. 

A formação de um grupo tão homogêneo em termos religiosos não foi uma estratégia da diretoria. Porém, ninguém tem reclamado da “coincidência“. “Essa característica acabou aparecendo. É um fator extra-campo que os une“, aponta o coordenador de comunicação Paulo Veras. “A pessoa ligada à religião acaba sendo equilibrada, prudente e não gosta da noite“, comemora o presidente Evandro Leitão. 

Na contramão
Sérgio Alves é do grupo evangélico. Recém-convertido, o atacante diz que a religião veio “mudar a vida para melhor”. Ele, no entanto, não vê influência em campo. “Não tem relação”, conta o jogador. 

Opinião parecida com a do técnico PC Gusmão. Segundo ele, a liberdade religiosa no grupo é livre, mas a postura tem de independer da crença. “Atitude não depende de religião. Quando o time busca concentração, cada um deixa suas crenças de lado e se foca num só objetivo”, explica. E o objetivo todo sabem qual é: a Série A do Brasileiro de 2010. 


O TIME DOS EVANGÉLICOS

Lopes 
Erivélton 
Anderson 
Boiadeiro 
Fábio Vidal 
Arlindo M. 
Andrezinho 
Heleno 
Careca 
Jorge Henrique 
Reinaldo 
Alex Gaibu 
Misael 
W. Amorim 
Sérgio Alves 
Geraldo * 
Mota * 

(*) Frequentam cultos, mas ainda não são convertidos. 


E-Mais

> A edição deste mês da revista Placar trouxe na capa “Seleção vira Igreja“, mostrando a quantidade de evangélicos no time do técnico Dunga. 

> Ontem, o presidente Evandro Leitão deu uma entrevista coletiva. Nela, o dirigente pediu que a torcida lote o Castelão no sábado, contra o Paraná. 

> “Estamos com uma campanha boa e ainda não passamos dos 35 mil pagantes”, disse. 

> O elenco ganhou folga durante a tarde e não treinou. Somente alguns jogadores fizeram tratamento médico.

Anúncios

Autor: Miguel Martins

contato, sugestões, críticas: miguelmartins27@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s