Fanatismo religioso

341_1720-centro

Uma invasão à Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, município de Meruoca, provocou medo e indignação na população desta cidade. O atentado aconteceu por volta das 19h do último domingo, no momento em que o padre Emanuel Franklin celebrava a missa campal, em homenagem à São Francisco de Assis. De posse de duas facas, Márcio Renner Oliveira da Costa, de 24 anos, evangélico, destruiu o sacrário e um crucifixo feito em madeira, considerado uma relíquia para a Igreja.

Segundo testemunhas, o acusado ainda tentou atacar o pároco e também os fiéis que quiseram dominá-lo. O evangélico só foi contido com a chegada da Polícia Militar. Apesar de ser levado para a Delegacia em Sobral, Márcio Rener não ficou preso, acabou sendo liberado na manhã de ontem.

A invasão à igreja e a notícia da soltura do acusado trouxeram ainda mais revolta à população. “Ele estava bastante violento e parecia estar drogado. Foi muito trabalho para conter a sua fúria”, disse um dos fiéis, que prefere não se identificar.

Outro caso

Outro atentado deste tipo ocorreu na cidade de Umari quando uma mulher destruiu as imagens da  igreja matriz da cidade  e deixou indignados os fiéis daquela paróquia. O fato  ocorreu ao meio-dia de sexta-feira (24 de abril de 2009), quando a Igreja de São Gonçalo do Amarante, padroeiro do Município, foi invadida e atacada pela dona-de-casa Maria Leite Araújo Brasil, 45, evangélica. De posse de um paralelepípedo, ela destruiu 18 imagens sacras, sendo três delas do século XVIII, além de sete quadros da Via-Sacra. As imagens viraram pó.

A acusada ainda ameaçou os fiéis que tentaram dominá-la e só foi contida com a chegada da Polícia Militar no local da depredação. ´Vera´, como é mais conhecida a acusada, parecia estar possessa e afirmou para os PMs que havia feito uma promessa de ´destruir imagens feitas pelas mãos dos homens que estão provocando guerras no Mundo”. Separada do marido, ´Vera´ tornou-se fervorosa freqüentadora de um templo da Assembléia de Deus na cidade de Umari.

O que você acha dessas atitudes? Será que essas pessoas são menos fanáticas do que os chamados terroristas muçulmanos? O que fazer diante da intolerância religiosa? Do fanatismo ao extremo dessas pessoas? Deixe um comentário e ajude-nos a discutir esse assunto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s