Eu sou a Igreja!

Ainda existe, e sempre assim será, em nossas igrejas a política do discurso “faça o que digo, mas não faça o que eu faço” ou a falácia do falso moralismo religioso em que se prega, em que se pula, em que se louva e fala-se em línguas estranhas, mas nada se vive. E, lamentavelmente, esses e outros fatos inerentes à sociedade religiosa cristã atual, dá margem para as diversas críticas e deduções sobre o real motivo das Igrejas Evangélicas no quadro mundial atualmente.

O número de templos, congregações, ministérios e assembleias crescem de forma desordenada mesmo. Parece que aquele discurso da qualidade em detrimento da quantidade só existe mesmo nos púlbitos improvisados de alguns ministérios. O que se pretende mesmo é trazer cada vez mais fieis as igrejas, lota-las e, para que fim? Você sabe? Você tem ciência do que você está a fazer em sua congregação hoje? Você sabe os reais motivos de ir aos domingos as reuniões? Tem algum propósito em tudo isso?

Certa vez perguntei a um irmão sobre o que ele sabia a respeito do Céu (leia-se paraíso) e ele se confundiu e me confundiu no relato de que ““Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (1 Coríntios 2:9 )

Daí, pesquisando aqui e alí, descobrimos que sabemos mais sobre o inferno e suas funções do que pelo Paraíso prometido àqueles que seguirem a risca o que ordenam nossos superiores. Mas o homem é sábio em sua natureza e questionar sempre fez parte de nosso instinto de sobrevivência. Por que o céu é azul? Por que a chuva cai? Por que não posso comer desse  fruto?

Testando a fé do homem, Deus pode comprovar para si, que somos falhos, fracos e que, poucas são as vezes, que, realmente aprendemos como nossos erros. Mas lá na frente, voltamos a cair. Basta perceber os diversos testemunhos de conversão. Todos têm uma segunda, terceira e até quarta recaída. Vai entender!

Mas em que se apegar, visto que a concepção corrupta do ser humano o perseguirá durante todos os seus dias aqui na terra? A que nos apegamos, uma vez que os homens que nos direcionam não têm poder sequer para se guiarem no emaranhado de incertezas da fé cristã? Em quem confiar, a que igreja devemos ir? Em que templo encontrarei a paz de espírito para não desafiar a minha fé e cair novamente no obscuro da vida? Onde tirarei a certeza de uma pós-vida cheia de prazeres, felicidade e não mais choro, dor e incertezas?

Tive a certeza de todas as minhas respostas quando um obreiro chegou pra mim e disse: “Vou lhe dá uma disciplina, pois você está fora da Igreja em dia de culto”. Visto que estava eu ocupado e sem estímulos para gracejos soltei aquela que, realmente, foi para mim, a frase inspiradora do Senhor Jesus para todos aqueles que se encontram perdido nesse mundo de meu Deus: “Aquilo pra mim é apenas um monte de concreto. Eu sou a Igreja, você é a Igreja, nós somos a Igreja”.

O obreiro engoliu seco e saiu dando risadas com aquele jeito, meio sem jeito. Daí então passei a noite passada pensando nisso. Jesus Cristo disse: Ide ao mundo e pregai o evangelho… Ele não disse: Ide ao mundo fixe templos luxuosos como os de Salomão e Herodes. Jesus veio a  terra como um homem simples. Viveu em um lugarejo simples. E através de sua simplicidade mudou a realidade de toda a humanidade.

Jesus não precisou de nada muito surpreendente para que todo o planeta terra fosse dividido em antes e depois dele. Através das pregações, que, acima de tudo, fala do amor, Jesus conseguiu tocar o coração de vários ignorantes que sequer tinham mais motivos para viver. E essas pessoas não tinham mais motivos para se alegrarem porque se sentiam oprimidas, presas e escravizadas. E Jesus conseguiu reacender dentro dessas pessoas, a luz de uma Igreja quase que esquecida: a Igreja da Fé!

E foi essa fé, que ao longo dos séculos, inseriu combustível para que povos e nações em todo o mundo fosse tocado com o poder do Senhor Jesus até os dias atuais.

No entanto, hoje tudo está muito conturbado. Dificilmente encontramos a Verdade na Palavra do homem, pois o homem é corrupto, mal e não tem testemunho. Subir ao púlbito e declamar palavras de conforto e de superação nos enche de esperança a cada dia. Mas é o testemunho desta pessoa que nos fará crer e aumentar a cada dia a nossa fé na força de Deus.

Que a luz de nossa Igreja nunca se apague. Que o meu corpo, templo e morada do Espírito Santo, seja elevado. E que eu não me corrompa com palavras entoadas na hora devida. E que saibamos diferenciar, discernir entre paixão e razão. E que a principal razão pela qual estamos adorando o nome do Senhor Jesus Cristo se sobreponha sobre qualquer aparência, palavra, ou possível verdade. Pois a principal verdade é que apenas Jesus Cristo é a luz do mundo e que todos só iremos ao Pai através dele.

Construa a sua Igreja. Mantenha-na e faça dela a mais iluminada de todas os templos e morada do Senhor. Mantenha-se firme e forte. Fé!

Anúncios

Autor: Miguel Martins

contato, sugestões, críticas: miguelmartins27@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s